quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Razer lança Atheris, mouse sem fio com autonomia de bateria de até 350 horas

Razer lança Atheris, mouse sem fio com autonomia de bateria de até 350 horas

Razer lança Atheris, mouse sem fio com autonomia de bateria de até 350 horas
(Razer lança Atheris)
A Razer, marca líder mundial em estilo de vida para gamers, anuncia o Razer Atheris, o mais avançado mouse sem fio para notebook com o maior tempo de duração de bateria do mercado e melhor desempenho em jogos sem atrasos de comunicação (lags).

Projetado para quem precisa de mobilidade, seja para trabalhar, jogar ou competir, o Razer Atheris oferece até 350 horas de autonomia em uso contínuo com apenas um par de pilhas AA, o suficiente para enfrentar as mais longas reuniões de negócios e as mais intensas maratonas de games.

O Razer Atheris conta com a tecnologia proprietária wireless da Razer "Adaptative Frequency Technology" (AFT), que oferece a melhor transmissão de dados do mercado para uma conexão estável e confiável. A AFT funciona via porta USB com um dongle compacto e também por conexão Bluetooth LE.

O novo mouse da Razer tem design ambidestro e é equipado com um sensor ótico de 7200 DPI, que o torna extremamente preciso até mesmo em uso com múltiplos monitores de alta resolução, dando uma vantagem sem igual tanto para profissionais de criação quanto para gamers.

 “Criamos o Razer Atheris para ser o mouse mais avançado em termos de produtividade e mobilidade, permitindo aos usuários que joguem ou trabalhem com máximo desempenho em qualquer situação, seja numa sala de reuniões, em uma arena gamer ou qualquer outro lugar", disse Min-Liang Tan, cofundador e CEO da Razer. “O Razer Atheris supera os mouses concorrentes com confiabilidade inigualável”.

Preço no Brasil: R$ 399
Disponibilidade no Brasil: Outubro/2017

Características do produto:

• Autonomia de bateria para uso contínuo de até 350 horas com um único par de pilhas AA (no modo Bluetooth)
• Sensor óptico de 7.200 DPI
• Conectividade dupla
Via Bluetooth (BLE)
Via frequências wireless de 2,4 GHz por tecnologia de frequência adaptativa (AFT)
• Formato ergonômico e ambidestro
• Design compacto (o dongle pode ser guardado no próprio mouse, sem a necessidade de estojo de transporte)
• Cinco botões Hyperesponse independentes e programáveis
• Tamanho aproximado: 9,97 cm (comprimento) X 6,28 cm (largura) X 3,41 cm (altura)
• Peso aproximado 66g (sem pilhas)
Mariner 1: O foguete que explodiu por falta de um hífen

Mariner 1: O foguete que explodiu por falta de um hífen

Mariner 1: O foguete que explodiu por falta de um hífen
(Mariner 1: O foguete que explodiu por falta de um hífen)
Mariner 1 foi a primeira nave espacial no programa American Mariner. Ele foi lançado em 22 de julho de 1962 a partir de Cabo Canaveral, em uma missão para coletar uma variedade de dados científicos sobre Venus durante um flyby. 

Depois do investimento de anos de construção, cálculos e financiamento, a NASA tinha grandes esperanças de que seu foguete realizaria com sucesso um voo de reconhecimento até Vênus, o que daria impulso para a corrida espacial americana. Em todos os sentidos, a NASA estava prestes a estabelecer um precedente em viagens espaciais.

Apenas 293 segundos após o lançamento, um oficial de segurança de escala pediu um aborto destrutivo quando a nave desviou o curso após uma manobra imprevisível. O Mariner I explodiu, dando um prejuízo de US$80 milhões. O que causou este desastre? Um simples hífen que foi omitido num código matemático escrito à mão.

Cinco dias depois do lançamento, uma manchete do New York Times falou do pequeno erro - “Por falta de hífen, o foguete de Vênus foi perdido”. A reportagem do jornal contou que o erro havia sido o resultado “da omissão de um hífen nos dados matemáticos”. Supostamente, um programador da NASA havia esquecido de colocar o símbolo ao inserir “uma massa de informação codificada” no sistema do computador.

Um oficial da NASA, apresentou um relatório sobre a destruição do foguete diante do Congresso americano e ressaltou a importância da pequena omissão:

O hífen faz com que a nave ignore todos os dados enviados pelo computador até que o contato com o radar esteja restaurado. Quando aquele hífen foi deixado de fora, informações falsas chegaram aos sistemas de controle da nave. Nesse caso, o computador ordenou que o foguete fosse para a extrema esquerda e apontasse o nariz para baixo; o foguete obedeceu e caiu.

Fonte: GizModo
Salvador vai sediar seminário sobre Indústria 4.0

Salvador vai sediar seminário sobre Indústria 4.0

(Empresas vão mostrar os benefícios do Big Data para os negócios.)
No próximo dia 29 de agosto, terça-feira, Salvador vai ser sede do Salvador Regional Seminar 2017, um evento para apresentar as transformações proporcionadas pela Internet das Coisas (IoT) na indústria, criando a chamada Indústria 4.0.  O seminário acontece no Hotel Sheraton (Av. Sete de Setembro, 1537 - Campo Grande).

Ao longo do dia, os participantes vão ter a oportunidade de conhecer mais a respeito das inovações que estão mudando a indústria em todo o mundo e ouvir a experiência com Big Data de empresas e instituições como Petrobras, Braskem, Eneva,  EMBASA - Empresa Baiana de Águas e Saneamento  e outras. O evento é organizado pela OSIsoft e é o único realizado no Brasil, fora de São Paulo, onde aconteceu a Latam Regional Conference, no mês de junho passado.

A OSIsoft é líder em inteligência operacional e desenvolveu o PI System, hoje uma das tecnologias mais usadas em todo o mundo para a Internet das Coisas na Indústria. O objetivo do Salvador Regional Seminar é discutir justamente como aplicar, na prática, os conceitos de Big Data e Internet das Coisas na Indústria. E mais, ajudar a aprimorar as operações, melhorar a eficiência, realizar o controle de qualidade, gerenciar a saúde de ativos e equipamentos.

São esperados cerca de 150 participantes, todos poderão trocar ideias e ouvir a experiência de engenheiros da OSIsoft experts em Big Data e Inteligência Operacional, além de clientes de grandes indústrias que já obtiveram resultados concretos aplicando conceitos de Indústria 4.0.  Antônio Gomes de Souza e Cláudio Coutinho, ambos da Petrobras, vão falar sobre a utilização não trivial de uma estrutura de ativos,  Ananda Teixeira, Engenheira de Automação da Braskem, por exemplo, vai falar sobre “A Transformação Digital na Braskem”,  e Afonso Junior, representando a Eneva, vai dar uma palestra com o tema “Melhoria na Disponibilidade de Dados Operacionais”. Já o professor Heleno Bispo, da Universidade Federal de Campina Grande, escolheu o tema  “Integração das Ferramentas de IoT com Simuladores de Processos Químicos.”

Para Cláudio Muller, gerente de contas da OSIsoft, Salvador foi a cidade escolhida para a realização do evento porque o Nordeste é estratégico para a expansão da OSIsoft no país. A empresa americana, presente no Brasil há dez anos, enxerga um enorme potencial de desenvolvimento nesta área na região, superior até às expectativas em relação a outras regiões do país. “Especialmente por causa dos grandes investimentos que estão sendo feitos em geração de energia renovável”, disse Muller. 

Para ver a programação completa do evento, basta acessar: Seminar 

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Um novo mercado de computadores

Um novo mercado de computadores

Um novo mercado de computadores
(Um novo mercado de computadores)
O mercado de desktops e notebooks vive nos últimos anos um período de poucos holofotes. A proliferação de smartphones, compactos e com múltiplas funções, fez com que os computadores dividissem o reinado absoluto que tinham no mercado de tecnologia em termos de novidade e inovação.

Isso significa que os smartphones estão mais avançados que desktops e notebooks atuais? De maneira alguma! Sabemos que a tecnologia vem se aprimorando a cada dia não só nos dispositivos móveis e que muitas das nossas tarefas atuais – em especial no segmento corporativo – não podem se limitar ao uso dos smartphones.

Nessa nova jornada dos PCs e notebooks no mercado atual, os fabricantes estão trazendo novidades que satisfazem e antecipam as demandas do mercado em termos de novas tecnologias de memória, velocidade e alcance do Bluetooth, design do teclado, assistentes virtuais e capacidade gráfica da tela, por exemplo, tornando os produtos ainda mais eficientes e competitivos.

Uma pesquisa recente prevê que o Brasil deva ter um computador para cada habitante entre 2020 e 2022, quando o número será de 210 milhões de computadores. Hoje, eles estão com 80% dos brasileiros. A utilização de computadores no País ainda fica muito abaixo do que ocorre nos Estados Unidos, que chega a 151% em relação ao número de habitantes.

Atualmente, temos 162,8 milhões de notebooks, tablets e desktops no Brasil, um crescimento de 5% na base instalada com relação ao levantamento de 2015. Até o final do ano, serão 166 milhões de computadores em uso – número que inclui cerca de 33 milhões de tablets.

Além disso, houve uma queda no dólar e, com isso, estima-se que o preço médio dos computadores registrado em 2016 teve diminuição de 22%. Como consequência, no primeiro semestre de 2017, esses pontos se refletiram nas vendas de PCs com uma recuperação de aproximadamente 5% em relação aos anos anteriores. A taxa é pequena, porém expressiva diante do mercado como um todo.

Há ainda quem diga que os PCs e notebooks vão sumir em breve. Eu não acredito nisso. Quando a TV foi lançada, na primeira metade do século passado, acharam que o rádio deixaria de existir. Hoje, vemos que ambos convivem bem. Há espaço para todos e o mercado de computadores mantém seu potencial.

A utilização de notebooks deve seguir forte. No mercado corporativo, muitos colaboradores já trabalham em modelo home office, que demanda dispositivos de alta capacidade. Em comparação com um smartphone de alta tecnologia, por exemplo, a compra de um notebook ou PC se mantém essencial.

A adoção dos computadores nas residências do Brasil também tem potencial de progresso com produtos que se encaixam com mais precisão às necessidades do consumidor final. Por exemplo, jogadores de games precisam de máquinas com memórias que suportem o peso dos jogos e que tenham telas com maior capacidade gráfica, entre outros diferenciais. O mercado de games segue em constante crescimento (aumentou 8,5% de 2015 para 2016, com faturamento global de US$ 99,6 bilhões) e os computadores representam a maior fatia (32%) desse setor.

Com tecnologias cada vez mais inovadoras e com potencial de crescimento nos segmentos pessoal e corporativo, enxergo um futuro promissor. Dispositivos móveis, desktops e notebooks continuarão a fazer parte do nosso dia a dia. A escolha de compra entre eles depende da necessidade e pretensão do usuário. O ponto crucial desse mercado é que fabricantes de notebooks e desktops mantenham seus papéis de protagonistas dos mercados de tecnologia de ponta e de inovação.

Por Francisco Ferreira, Diretor de Varejo da DATEN

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Campus Party Bahia deve receber 40 mil visitantes na área gratuita

Campus Party Bahia deve receber 40 mil visitantes na área gratuita

Campus Party Bahia deve receber 40 mil visitantes na área gratuita
(Campus Party Bahia deve receber 40 mil visitantes na área gratuita)
Para os que não conseguiram ou não puderam comprar ingresso para a Campus Party Bahia, um dos maiores eventos de tecnologia do mundo, existe uma alternativa.

Os visitantes poderão ter acesso a Open Campus, que funcionará nos dias 10 e 11 deste mês, das 10h às 21h, e no dia 12, das 10h às 18h, na Arena Fonte Nova, em Salvador.

No espaço, estará disponível uma série de simuladores, além da oportunidade de acompanhar a etapa baiana do Campeonato Brasileiro de Drones,  etapa baiana da OBR - Olimpíada Brasileira de Robótica e também vai poder conhecer protótipos de trabalhos acadêmicos e startups.

Outro espaço, que aparece como uma novidade nesta edição, é o Campus Kids. A área é dedicada ao público infantil do evento, com jogos, apresentações teatrais, entre outras atividades.

Iremos sortear hoje 4 ingressos (sem camping), para Campus Party Bahia. \o/

Veja o regulamento e participe!

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Razer lança teclado Blackwidow Tournament Edition Chroma V2, ideal para jogos competitivos

Razer lança teclado Blackwidow Tournament Edition Chroma V2, ideal para jogos competitivos

(Razer lança teclado Blackwidow Tournament Edition Chroma V2)
A Razer, marca líder mundial em estilo de vida para gamers, anuncia o lançamento do Razer BlackWidow Tournament Edition Chroma v2, teclado mecânico compacto, desenvolvido para gamers que precisam de velocidade durante as partidas de jogos competitivos. Ideal para jogadores de e-Sports, o Razer BlackWidow Tournament Edition Chroma v2 periférico tem a exclusiva tecnologia Instant Trigger (ITT), que oferece o menor tempo de resposta entre todos os teclados gamers do mercado.

O novo produto da Razer será disponibilizado em três versões, cada uma com um dos premiados switches mecânicos da Razer: Green (clicky), Orange (silenciosa), e o recém lançado Yellow que, graças ao seu design linear e perfil baixo, permite que as teclas sejam acionadas com ponto de ativação de apenas 1,2mm – 40% mais rápido que teclados mecânicos tradicionais – e não façam barulho de cliques. A estrutura e os recursos dos switches Yellow foram pensados para os jogadores de FPS (First Person Shooter) e MOBA (Multiplayer Online Battle Arena), que tendem a pressionar teclas específicas por milhares de vezes a cada partida. Assim como o Green e o Orange, o switch Yellow suporta até 80 milhões de cliques.

"Os gamers confiam em seus equipamentos para que as reações e respostas no jogo sejam tão rápidas quanto eles próprios, não importa a situação, seja em um tiro distante ou durante uma ação em equipe", disse Min-Liang Tan, CEO e cofundador da Razer."É essencial agir no tempo exato. A tecnologia ITT do Razer BlackWidow TE Chroma V2 funciona perfeitamente com os switches Yellow e, juntos, oferecem o menor tempo de resposta do mercado e melhor combinação de hardware e software". 

Projetado para ser transportado com facilidade, o Razer BlackWidow TE Chroma V2 tem design compacto, cabo USB trançado destacável, e descanso magnético de pulso ergonômico, que proporciona conforto extremo durante as partidas e pode ser desencaixado do periférico.

O Razer BlackWidow TE Chroma V2 tem teclas com retroiluminação individual graças à tecnologia Razer Chroma. Por isso, os gamers podem customizar e sincronizar seus dispositivos com mais de 16,8 milhões de cores e efeitos. As configurações podem ser criadas e preparadas pelo software gratuito Razer Synapse e compartilhadas com milhares de outros usuários do programa por meio do Razer Chroma Workshop. Os perfis do Razer Chroma estão integrados com os jogos mais populares da indústria, como “Overwatch” e “Call of Duty”.