terça-feira, 25 de abril de 2017

Aplicativo "Sempre Alerta" Contribui para a difusão do conceito de cidades inteligentes



Aplicativo Sempre Alerta
(Aplicativo Sempre Alerta) 

Tentativas de assaltos, roubos, furtos, casos de violência e a falta de segurança à população feminina nas pequenas e grandes cidades inspiraram a criação do aplicativo Sempre Alerta. A ferramenta permite, a partir da denúncia via smartphones, o usuário informar a uma central de atendimento controlada pelo órgão responsável pela segurança o que está ocorrendo naquela região.

A solução, cujo download é gratuito, foi desenvolvida pela empresa pernambucana Mooh Tech. “Instantaneamente, a central recebe o alerta, que pode ser realizado por mensagens de texto, imagens ou vídeo, semelhante a outros aplicativos de trocas de mensagens. Ela o repassa às unidades destacadas que, a partir disso, irão averiguar a ocorrência. A localização é feita de forma imediata via GPS do aparelho e os usuários recebem o feedback em tempo real”, explica o sócio-fundador da Mooh Tech, Everton Cruz.

A primeira cidade contemplada foi Belo Jardim, município do Agreste de Pernambuco. Em seguida, passou a atender outras localidades como Lajedo, Sanharó, Poção e Capoeiras, todas no interior pernambucano. De acordo com Cruz, o motivo de lançar o aplicativo em cidades do interior não foi por acaso.

“Fizemos o caminho inverso de muitas empresas. Ao começarmos pelo interior, pudemos sentir os resultados efetivamente por meio do contato com os usuários. Se iniciássemos por grandes centros (capitais), ele se perderia e identificaríamos os problemas ou o sucesso por meio de pesquisas nada pessoal”, explica.

Agora, o Sempre Alerta também está em vias de ser disponibilizado no Recife por meio de uma parceria com a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), cujos testes internos estão sendo realizados para mapear os processos de implantação do aplicativo no Metrô do Recife (Metrorec). Com isso, a cidade passará a ser a primeira do Brasil a contar com a ferramenta de segurança para este tipo de transporte coletivo.

Ainda segundo Cruz, a criação de soluções como esta contribui para a participação efetiva dos cidadãos no combate à criminalidade. E, neste contexto, a tecnologia se apresenta como uma importante ferramenta para o monitoramento urbano. “Isto faz parte de um conceito que vem crescendo em diversas partes do mundo, as chamadas cidades inteligentes. Nelas, as pessoas podem contar com sistemas tecnológicos capazes de dar mais agilidade aos processos e, a partir disso, oferecer maior segurança à população”, afirma.


EXPANSÃO E RESULTADOS
Cruz conta que, em breve, pretende expandir a atuação para outros estados, entre eles, Alagoas, Bahia e Paraíba. Posteriormente, o aplicativo estará disponível para outras regiões do país e também fora do Brasil, marcando o início do plano de expansão internacional da empresa.

Desde agosto de 2016, mês em que foi lançado, já foram realizados, aproximadamente, 19 mil downloads da ferramenta e os resultados já começaram a aparecer. “Até agora, foram abertos cerca de 3 mil casos;  uma ocorrência de estupro está sob investigação (corre em segredo de justiça por se tratar de uma menor de idade); foram evitadas 132 tentativas de assalto e recuperados 223 aparelhos celulares. Além disso,  não houve nenhuma ocorrência de trote, com 100% de aproveitamento nos feedbacks”, informa Cruz.

Para ele, a tecnologia está redefinindo a infraestrutura das chamadas ‘cidades seguras’, cujos avanços tecnológicos estão transformando as relações entre a sociedade e os responsáveis pela segurança em todo o mundo. “Tudo isso vem ajudando a modificar a forma como é vista a questão da segurança da população. Não é suficiente pensar ou sentir, é necessário que cada um faça a sua parte. E, neste contexto, integração é a palavra-chave para o pleno desenvolvimento de pensamentos como este”, finaliza Everton Cruz.

Compartilhe